Em Jaguaré, estudantes participam de oficina em farinheira

O estudante Douglas Ambrósio Santo, da ECORM – Escola Comunitária Rural Municipal de São João Bosco, em Jaguaré, vivenciou, nesta quinta-feira, 28, uma aula especial e diferente, da disciplina de Plano de Estudo. Ele e seus colegas de classe participaram de uma oficina de produção de farinha, na comunidade do Dezoito.

“Bacana, porque é um reaproveitamento da mandioca que se tem em casa, que planta no quintal, na roça. Eu já fiz várias vezes, mas pra consumo. É bacana pra pessoa não precisar comprar e fazer, vender e ganhar um dinheiro”, reflete o jovem que viveu o aprendizado diferenciado.

A oficina, orientada pelo professor de Agropecuária, Jailson Bonna e ministrada pela proprietária da farinheira, Rosalina Moura e seu irmão Hélio Moura, foi realizada contemplando todas as etapas de produção da farinha: arranquio, raspagem, moagem, prensagem e secagem.

Noções da cadeia produtiva

Os alunos receberam orientação sobre o período de plantio e colheita da mandioca e puderam conhecer, na prática, a correta forma de colher o tubérculo e o preparo da farinha. Eles também produzirão beiju com coco e já produziram um rótulo chamado “Nós da Roça” para as embalagens dos produtos em uma fase posterior.

“É muito bom, uma experiência diferente, fora da sala de aula e que traz coisas novas pra gente aprender. E esse é um trabalho que é feito tradicionalmente na região. Então nós temos a possibilidade de aprender e podemos entender todas as fases até a hora de comercializar e manter essa tradição”, destaca a estudante Maria Clara Cândido.

Aprendizado coletivo

Os alunos que participaram da oficina na farinheira da Dona Rosalina estão estudando sob o Tema Gerador Indústrias Rurais. Segundo o professor Jailson Bonna, as atividades extraclasse em que os alunos têm que “botar a mão na massa” confere a eles uma noção de agroecologia e empreendedorismo.

“Eles fizeram uma pesquisa da realidade (Plano de Estudo) nas comunidades em que eles residem, no primeiro trimestre. Depois trouxeram o resultado e fizemos uma síntese. A partir da síntese surgiram vários questionamentos para serem respondidos. Um deles foi o passo a passo da transformação de alguns produtos agrícolas. Semana passada eles participaram de um curso de produção de geleia artesanal. Hoje e amanhã de um curso de produção de farinha e ainda teremos um curso de produção de corante culinário com a transformação do urucum. Eles vão embalar e colocar o rótulo criado por eles, o “Nós da Roça”, ressaltou o professor lembrando que a iniciativa serve, inclusive, para divulgar a escola.

“Procuramos focar os estudos do tema Indústrias Rurais, em práticas agroecológicas e empreendedorismo. A prática é multidisciplinar, eles vão estudar o tema em Português, Agropecuária, Matemática, enfim, em todas as disciplinas”, afirmou Jailson.

A estudante Kauana Stephany do Nascimento Melo destaca o caráter interativo envolvido na aprendizagem com a experiência na farinheira. “Uma experiência bem diferenciada que envolve agroecologia, empreendedorismo e trata de uma cultura que sustentou muitas famílias por muito tempo aqui na região”. Já seu colega, Miguel Ciro da Silva, lembra que, além da manutenção da tradição, a prática de produção de farinha pode garantir o sustento das famílias. “Uma nova aprendizagem pra mim, eu nunca tinha feito e também é uma forma de ganhar dinheiro. Quem tiver mandioca em casa, já dá pra fazer a farinha”.

Temas geradores

A Escola Comunitária Rural São João Bosco atua na modalidade de Pedagogia da Alternância, as turmas estudam na escola, a chamada “Sessão Escolar” e, em outro período, os alunos estudam em casa no que se conhece como “Estadia”. A unidade atende as séries finais do Ensino Fundamental, que compreende do 6° ao 9° ano.

Os alunos estudam atendendo os temas geradores. No 6º ano, o tema é Família, Alimentação e Saúde. No 7º ano, Meios de Comunicação e Transporte, Clima e Energia, No 8º ano, Reprodução e Diversidade Agropecuária. No 9º ano, Indústrias Rurais, Comercialização e Organizações Sociais.

No próximo trimestre o tema gerador será Comercialização. A proposta será ir com os estudantes às comunidades para organizar um evento em formato de feirinha para comercializar o que eles produziram e, também, para incentivar os agricultores a fazerem o mesmo.

 

      

Data de Publicação: quinta-feira, 28 de abril de 2022

ACOMPANHE A PREFEITURA

Horário de Atendimento

O funcionamento da Prefeitura Municipal de Jaguaré é de Segunda à Sexta 08:00 às 11:00 e 12:30 ás 17:00

Fale Conosco

Telefone: (27) 3769-1555
E-mail: ouvidoria@jaguare.es.gov.br

Endereço

Av. 09 de Agosto, n° 2326,
Centro - Jaguaré/ES - CEP: 29950-000