Prefeitura de Jaguaré lança projeto “Homem que é Homem” em parceria com Polícia Civil

A Prefeitura de Jaguaré aderiu, nesta quarta-feira, 08, ao “Projeto Homem que é Homem”, numa parceria entre a Polícia Civil do Espírito Santo – PCEES e a Secretaria Municipal de Assistência Social, Cidadania e Segurança Pública. O objetivo do projeto é reduzir a reincidência de violência doméstica contra a mulher sob a coordenação da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher - Div-Deam, da Polícia Civil.

Em Jaguaré o projeto, que passa a ser coordenado pelo Creas – Centro de Referência Especializado em Assistência Social, foi assinado em evento realizado no auditório do Centro de Referência da Assistência Social. Participaram do evento o prefeito Marcos Guerra, o vice-prefeito Elder Sossai, a primeira dama e secretária de Turismo, Vera Backer, o secretário municipal de Assistência Social, Cidadania e Segurança Pública, Atevaldo Inácio Gabriel, o Zico, a delegada Claúdia Demattê, chefe da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher e Gestora da Seção de Projetos Educacionais, Prevenção e Estudo da Violência; e do Projeto Homem que é Homem, a delegada Gabriela Zaché, chefe da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e respondendo pela Delegacia de Polícia de Jaguaré e Vila Valério.

Também estiveram presentes a delegada Natália Tenório Sampaio, assessora da Gerência de Proteção à Mulher da Secretaria Estadual de Segurança Pública - Sesp, a juíza de Direito da Comarca de Jaguaré, Elaine Cristine de Carvalho Miranda, a promotora de Justiça do Ministério Público da Comarca de Jaguaré, Graziella Maria De Prá Bittencourt, delegado chefe da 18ª Delegacia Regional de São Mateus, Leonardo Aksacki Malacarne  e o comandante da Polícia Militar de Jaguaré, capitão Jun San Lee, além de vereadores e secretários.

O “Projeto Homem que é Homem” foi criado no ano de 2015, idealizado   por psicólogas e assistentes sociais da Polícia Civil, com o objetivo de enfrentamento à violência contra a mulher e contribuir com a prevenção e redução do índice de reincidência das diversas violências cometidas contra a mulher no Espírito Santo.

A violência contra as mulheres é uma das principais formas de violação dos direitos humanos, do direito à vida, à saúde e à integridade física e psicológica, praticada contra mulheres pelo fato de serem mulheres.

As ações do Projeto são direcionadas a homens que cometeram algum tipo de violência doméstica. Pretende-se promover espaços de reflexão sobre temas para além da violência de gênero. O objetivo é desconstruir concepções e comportamentos machistas, sexistas, preconceituosos e misógino, de ódio às mulheres.

O prefeito Marcos Guerra destacou que homem e mulher devem ser tratados com igualdade e que o projeto é uma excelente oportunidade de ressocialização e que, cada homem deve avaliar a sua conduta frente à sua esposa e família.

“Todos nós somos iguais e eu quero lembrar o conceito bíblico de amar ao próximo como a si mesmo. E amar é cuidar! Para isso temos políticas públicas, como o projeto homem que é Homem. Estamos levando a assistência social pra dentro dos bairros, para as pessoas. Fizemos a adesão ao projeto com muita alegria e quero parabenizar à Polícia Civil por essa iniciativa e dizer que podem contar com a Prefeitura de Jaguaré, pois, também entendemos que melhor orientar do que punir. Isso é cuidar das pessoas”, ressaltou o prefeito.

A equipe do “Projeto Homem que é Homem” em Jaguaré será composta pelas servidoras Nalu Martins da Silva, Assistente Social, pós-graduada em Políticas Sociais e em Atenção Básica em Saúde, Fernanda Renata Pacheco de Souza Sabino, Assistente Social, pós-graduada em Administração e Planejamento de Projetos Sociais e Caline dos Santos Rufino, Psicóloga, pós-graduada em Psicopedagogia clínica e institucional.

“Foi de grande importância, a adesão ao “Projeto Homem que é Homem” no município de Jaguaré, visto que o número de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar é considerável. Esse projeto tem o propósito de levar os agressores a fazerem uma reflexão desse sentimento e induzir ao questionamento de suas atitudes violentas e tentar desconstruir ideias patriarcais, machistas, dominadoras e o sentimento de posse. Estar à frente desse grupo reflexivo é desafiador para nós, pois, estaremos lindando com práticas de violência que para muitos é considerada normal”, afirma Nalu Martins.

A Delegada Claúdia Demattê, destaca que a violência é fruto de machismo, de uma estrutura patriarcal. “Os homens acham que as mulheres são seus produtos. É preciso falar mais sobre esse assunto pra coibir e prevenir a violência doméstica. Para enfrentar esse problema o homem agressor tem que responder pelo seu crime. A repressão apenas não é a solução!  Ele precisa refletir e entender que o ato dele é um erro. Essa é a importância do “Homem que é Homem”. Temos muito orgulho dos gestores públicos que instalam esse projeto em seus municípios, pois, entendem que isso é gestão. Violência não é e não será jamais uma forma de resolução de conflitos. O diálogo é”, destaca Cláudia Demattê.

Depoimentos

Atevaldo Inácio Gabriel – Secretário de Assistência Social:

“Recebemos notícias ruins todos os dias. E eu fico pensando, vamos só ficar olhando? Então, a nossa determinação é de um olhar atento e constante. A equipe da Secretaria - que é muito competente vai se envolver nesse tema com muita profundidade”.

Vera Backer – Secretária de Turismo:

“Os números são absurdos. Registrados oficialmente são 75, mas, tem aquelas tantas que não denunciam.  Esse projeto vai ajudar a trabalhar a cabeça de alguns homens para que eles mudem e passem a ver as esposas com outros olhos”.

Natália Tenório Sampaio - Assessora da Gerência de Proteção à Mulher da Sesp:

“Quando Jaguaré nos busca para implantar esse projeto, lança luz para o interesse e a qualidade do poder público em resolver esse problema. Sabemos que é complexo, é grave e cultural. Nossa sociedade é estruturalmente machista, então, oferecemos uma oportunidade de tratar o problema de forma estratégica. Depois que o homem agressor cumpre sua pena, queremos que esses homens se tornem um novo homem, com um nível de reflexão muito bom”.

João Francisco Filho - Superintendente de Polícia Regional Norte:

“Quero parabenizar Jaguaré por ter abraçado esse projeto que traz um aprimoramento social e agradecer à Prefeitura pelo apoio à Polícia Civil aqui no município, aos nossos projetos que ajudaram a reduzir em 50% o número de homicídios. O “Homem que é Homem” é mais uma faceta do sucesso dessa parceria”.

Gabriela Zaché - Chefe da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e da Delegacia de Jaguaré e Vila Valério

“Aqui em Jaguaré estamos conseguindo fazer a rede de proteção à mulher funcionar. O homem sendo reeducado pode replicar o aprendizado e se tornar um incentivador de melhores comportamentos. Esse projeto vai fazer a diferença em Jaguaré”.

Elaine Cristine Carvalho Miranda - Juíza de Direito da Comarca de Jaguaré:

“Estou muito animada. Esse projeto vai ter resultado, sim. Quantas famílias desestruturadas temos por esse problema? Quando a prevenção não funciona vai parar no Judiciário, e isso é triste por que a prevenção não resolve todos os problemas, e nós temos limites! Daí a importância desse projeto para Jaguaré”.

Graziela De Prá - Promotora de Justiça:

“Quero agradecer muito à Prefeitura pelo engajamento na solução desses problemas. Essa é uma circunstância que está em todas as classes sociais independente de cor, idade. Nós naturalizamos agressões à mulheres ao não deixar a mulher falar, não considerar sua opinião e de outras formas. Então esse projeto será muito importante para a sociedade de Jaguaré”.

      

 

Data de Publicação: quarta-feira, 08 de junho de 2022

ACOMPANHE A PREFEITURA

Horário de Atendimento

O funcionamento da Prefeitura Municipal de Jaguaré é de Segunda à Sexta 08:00 às 11:00 e 12:30 ás 17:00

Fale Conosco

Telefone: (27) 3769-1555
E-mail: ouvidoria@jaguare.es.gov.br

Endereço

Av. 09 de Agosto, n° 2326,
Centro - Jaguaré/ES - CEP: 29950-000